10 janeiro 2009

Wes Montgomery

Hoje estive para publicar Joe Pass, cujo estilo sempre desejei copiar. Mas sem uma partitura não tenho como, com a agravante de que com ela já não é muito fácil. Pela minha vontade eu colocaria neste espaço os guitarristas e violonistas por quem tenho admiração todos aqui de uma só vez. Mas Roma não foi construída num dia, então vamos, cada pedra por sua vez.

Wes Montgomery (1925-1968)

Até os anos 40 a guitarra (ou, anteriormente, o banjo) desempenhava uma função meramente rítmica dentro das formações jazzísticas. Isso seria mudado pelo guitarrista Charlie Christian: com ele, a guitarra passa a construir linhas melódicas, e sofisticam-se os solos. O próximo grande guitarrista de jazz seria Wes Montgomery. (da página ejazz)

É sabido que o sucesso na execução do violão clássico reside numa boa técnica de mão direita. Para isso servem os diversos exercícios de arpejo. No entanto os guitarristas de um modo geral utilizam apenas uma palheta para ferir as cordas. Alguns, eventualmente, no decorrer da música guardam essa delgada peça e passam a tocar com os dedos. Wes Montgomery, no entanto, desenvolveu o dedilhado apenas com o polegar, estilo esse que, com o modo de tocar em oitavas, constituía sua marca registrada. Um seguidor de Wes Montgomery foi George Benson o qual, além de tocar em oitavas, ainda cantava em uníssono com a guitarra.

Windy

Um comentário:

Maldita Futebol Clube disse...

Que interessante luiz essa história das guitarras, sou admirador nato de rock and roll e muito me fez bem ler seu post. Eu, como leigo,admiro de Pepeu Gomes a Keith richard passando por Paul e incluindo elvis num patamar ao do James brown w e de jimi Hendrix...bacana ..abraços, Leandro